Salão de Ideias discute a história de Ribeirão Preto


 

Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto promoveu na última sexta-feira (29/06), o Salão de Ideias “Ribeirão Preto de Todos os Tempos – Páginas Impressas”, com a presença dos historiadores Rodrigues de Oliveira Rosa, Sandra R. Molina e José Antonio Lages e das jornalistas Adriana Silva e Yara Racy. O encontro aconteceu no Auditório Pedro Paulo Silva, do Centro Cultural Palace e fez parte da programação especial de aniversário de 162 anos de Ribeirão Preto, em parceria com a Prefeitura Municipal.

Adriana Silva e Dulce Neves

Os debatedores são autores de obras que evidenciam a história do município: Lilian Rodrigues de Oliveira Rosa, Sandra R. Molina e Adriana Silva – são autoras da coleção Café com Açúcar – recentemente lançada na 18ª Feira Nacional do Livro; José Antonio Lages, com a obra Ribeirão Preto Revisitada e Yara Racy, autora de Ribeirão Preto Recortes de uma História(publicação organizada pela revista Revide).

historiadora Lilian Rodrigues de Oliveira Rosa

Durante o encontro, os participantes falaram sobre algumas peculiaridades das obras dos livros e como foi realizado cada trabalho. “Nossa pesquisa foi pautada em reconhecer quais são as identidades de Ribeirão Preto. A obra ‘Café com Açúcar’ é a certeza que foi com a cultura destes produtos que a cidade se consolidou”, disse Adriana Silva. A historiadora Lilian Rodrigues de Oliveira Rosa também falou sobre seu trabalho coleção Café com Açúcar. “É uma obra sobre gente. Não tem como separar o café e a cana da história de Ribeirão Preto. Por isso, os dois livros são distribuídos juntos”, destacou. Para a jornalista Yara Racy sua função no livro Ribeirão Preto Revisitada foi preservar o patrimônio da história da cidade. “Inclusive temos aqui várias bibliografias que deveriam ser escritas”, disse.

Sandra R. Molina

As obras e os autores

Café com Açúcar, de Lilian Rodrigues de Oliveira Rosa, Sandra R. Molina e Adriana Silva
Três mulheres, amigas e escritoras com um hábito em comum: o encontro para um café. E foi dessa união entre elas que nasceu a coleção Café com Açúcar, escrita por Lilian Rodrigues de Oliveira Rosa, Sandra R. Molina e Adriana Silva, com organização de Marcos Landell, Dulce Neves e Luciana Rodrigues.  As obras Café com Açúcar reúnem textos que percorrem as histórias destes dois produtos representativos do agronegócio brasileiro, oriundos das plantações de café e cana-de-açúcar. Os livros mostram as relações desta produção com a vida cultural, econômica e social do Brasil. Café com Açúcar traz histórias de escravidão, de política e de trabalho. As obras também contam histórias de personagens e suas curiosidades, inclusive a atuação da mulher no setor cafeicultor. A coleção tem o patrocínio da Alta Mogiana e é uma realização da Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto, Ministério da Cultura e Governo Federal.

 

Ribeirão Preto revisitada – José Antonio Lages

José Antonio Lages

A ideia do historiador José Antonio Lages ao escrever o livro Ribeirão Preto Revisitada  surgiu a partir da constatação da inexistência de uma obra sobre a história de Ribeirão que pudesse ter um forte viés na pesquisa científica e, ao mesmo tempo, com uma linguagem acessível ao leitor comum interessado em se aprofundar no estudo da história da cidade.  A primeira iniciativa do autor neste sentido aconteceu por volta de 2002 quando elaborou uma apostila sobre História de Ribeirão para ser distribuída a professores/as de escolas públicas. Depois, este material evoluiu para um cd-rom publicado em 2004. O texto continuou a ser ampliado e atualizado até chegar na versão desta obra. Portanto, a produção da obra, na sua pesquisa e redação, levou 14 anos.

O livro foi publicado com incentivo do PROAC, o programa de apoio cultural da Secretaria Estadual da Cultura de São Paulo e contou com o patrocínio de sete empresas de Ribeirão e região.  “Ribeirão Preto Revisitada é um referencial de pesquisa para quem quiser se aprofundar no passado de Ribeirão Preto, mas, ao mesmo, tempo, contempla o público em geral. Ela informa, através de sua extensa bibliografia, outras pesquisas sobre aspectos econômicos, demográficos, sociais, políticos e culturais”, conta Lages. O livro também tem um rico acervo fotográfico e apresenta uma coleção de fotos inéditas antigas e com uma qualidade muito boa. 

 

Palace Hotel: café, poder e política em Ribeirão Preto, de José Manuel Lourenço

A obra conta a história do edifício que deu origem ao Quarteirão Paulista, um conjunto de prédios na região central de Ribeirão Preto, formado pelo Theatro Pedro II e pelo edifício Meira Junior, onde funciona uma das mais conhecidas choperias do país.

O livro foi editado por “Alma Publicações”, um selo editorial desenvolvido pela Academia Livre de Música e Artes, que mantém um projeto cultural de música e teatro em Ribeirão Preto,  com foco na excelência do ensino em artes. Este livro foi a primeira publicação do selo. O livro traz um histórico do Centro Cultural Palace de Ribeirão Preto desde sua construção. Aborda informações técnicas sobre o prédio e descreve a passagem do hotel a centro cultural, relatando o processo de restauro.

Yara Racy

Recortes de uma História (publicação organizada pela revista Revide), de autoria de  Yara Racy

Dividido em seis capítulos, Ribeirão Preto – recortes de uma história conta detalhes sobre da história e desenvolvimento cidade e foi lançado pela revista Revide na semana do aniversário de 162 anos da cidade. A obra passa pelos ciclos econômicos que a definiram, principalmente o período do apogeu e declínio do café, destacando também a cerveja, a cana-de-açúcar e a construção civil. Aponta referências econômicas e culturais como a Agrishow, a Feira do Livro e o Theatro Pedro II, além de avaliar aspectos importantes como o consumo, a educação, o meio ambiente e a saúde. Faz o registro histórico de todos os envolvidos com a administração de Ribeirão Preto, ao longo de seus 162 anos e destaca personagens que contribuíram com a construção da cidade. O livro termina sua viagem pela memória e atualidade da cidade com os “Retratos da Terra”, feitos por grandes fotógrafos locais.

 

Sobre a Fundação 

A Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos. Trata-se de uma evolução da antiga Fundação Feira do Livro, criada em 2004, especialmente para realizar a Feira Nacional do Livro da cidade. Hoje, é considerada a segunda maior feira a céu aberto do país.

Com uma trajetória sólida e projeção nacional e internacional, a entidade ganhou experiência e, atualmente, além da Feira, realiza muitos outros projetos ligados ao universo do livro e da leitura com calendário de atividade durante todo o ano.

A Fundação se mantém com o apoio de mantenedores e patrocinadores, com recursos diretos e advindos das leis de incentivo, em especial do Pronac e do Proac. 

 

Posts Relacionados

LEAVE A COMMENT

Autora


ViCk Sant' Anna

Facebook FanPage

Conheça mais

Parceiros