Lipoabdominoplastia: o que é e para quem é indicado


Crédito da imagem: pexels.com

A lipoabdominoplastia   nada mais é do que a cirurgia plástica de abdominoplastia em conjunto com a lipoaspiração

Quando combinadas, ambas as cirurgias são capazes de trazer um efeito estético complementar e interessante para aqueles que buscam um físico delineado e mais esbelto.

O ato de combinar procedimentos não é único destas duas cirurgias. Alguns procedimentos de lifting também utilizam uma metodologia semelhante para criar um resultado estético diferenciado e mais próximo do objetivo do paciente.

Em relação as restrições, saiba que diferente do que é imaginado elas são praticamente as mesmas do que de uma abdominoplastia “padrão”, uma vez que o pré-operatório
continua basicamente o mesmo.

Ainda assim, é preciso cuidado e estar ciente de que a recuperação pode ser um pouco mais complicada e demorada por conta da natureza extremamente invasiva dos dois procedimentos.

Abaixo, nós falaremos mais sobre as indicações, contraindicações e cuidados no pré e pós-operatório, sem deixar de falar sobre como esta cirurgia é realizada.

Pronta para saber mais a respeito? Continue lendo este material até o final!

Quem tem indicação para fazer a lipoabdominoplastia?
Antes de tudo é preciso informar que a lipoabdominoplastia não é indicada para quem está simplesmente pensando em emagrecer sem dieta e exercícios físicos.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, fazer a lipoaspiração de mais de 7% do peso corporal é perigoso e pode trazer danos à saúde de um indivíduo, o que explica parcialmente os riscos para quem estava pensando em pegar este “atalho”.

A maioria das pessoas que optam por este procedimento devem estar razoavelmente em forma. E falando de forma mais direta, as principais indicações ficam para as pessoas que possuem muitas estrias, flacidez na região abdominal e gorduras localizadas.

Mulheres que tiveram gestações subsequentes também podem se beneficiar do procedimento, inclusive, elas fazem parte de um dos públicos que mais podem obter resultados positivos.

Outro fator que causa a indicação é a diástase da musculatura do reto abdominal, que nada mais é que o enfraquecimento e o afastamento das camadas musculares do abdômen.

A cirurgia ajuda a tonificar e a gerar mais estabilização neste importante grupamento muscular que efetua inúmeras atividades diariamente.

Lembrando que os dois sexos podem fazer a cirurgia sem o menor problema.

Quais são as contraindicações?
As contraindicações ficam para todas aquelas pessoas que não conseguem passar nos exames do pré-operatório, para quem está muito no sobrepeso (fato que já mencionamos acima) e para mulheres grávidas.

Hipertensos, diabéticos e pessoas com outros problemas crônicos de saúde também estão desaconselhadas a prosseguir com a cirurgia.

Mulheres que pensam em ter um filho posterior a cirurgia também deve pensar na viabilidade do procedimento.

Pessoas que fizeram outras cirurgias também fazem parte do grupo de contraindicações, sendo necessária análise do médico para avaliação dos riscos e até mesmo dos resultados posteriores.

Fumantes também não são indicados a fazer esta cirurgia, sendo necessária a pausa do cigarro por pelo menos 15 dias anteriores ao procedimento e 15 dias após para facilitar a cicatrização.

Como é a cirurgia?
Esta cirurgia é realizada em algumas etapas. Antes de tudo o cirurgião plástico faz uma análise específica de cada indivíduo interessado. Todo o abdômen é analisado. Flacidez,
excesso de pele, gordura localizada e até mesmo o tônus abdominal são alguns dos fatores a serem levados em consideração neste momento.

Após esta análise e a definição do que pode ser feito — e após n bateria de exames e aprovação de todo o processo do pré-operatório — o paciente é dirigido para a mesa de cirurgia.

Inicialmente serão feitas duas incisões no abdômen. Uma na orientação horizontal e outra na orientação vertical. Ambas buscam eliminar o excesso de pele e a flacidez, enquanto após a segunda incisão há a sutura da musculatura abdominal para aumentar o tônus muscular e a tão sonhada definição da “barriga chapada”.

A lipoaspiração pode ser realizada antes das duas incisões ou após a primeira, para conseguir eliminar a gordura de certas áreas localizadas e até mesmo para facilitar o procedimento da abdominoplastia. Os tipos de incisões e o momento em que é executada a lipoaspiração varia de acordo com cada cirurgião.

As cicatrizes podem ser menores e os resultados quase sempre são melhores quando há junção das duas técnicas. Entretanto, saiba que a escolha depende exclusivamente do cirurgião e não necessariamente da sua vontade pessoal.

Toda a cirurgia é realizada sob anestesia geral e tem duração variável, sendo recomendada a internação posterior para observação.

Como é a recuperação?
O pós-operatório da abdominoplastia não é tão simples. Ambos os procedimentos são invasivos e exigem certos cuidados para que a recuperação seja livre de problemas e complicações.

O primeiro passo que deve ser mencionado é que há necessidade de utilização de uma cinta elástica. Ela ajuda a reduzir o inchaço e os sangramentos e acelera a cicatrização.
Esta cinta só deve ser removida por uma hora por dia, e sua utilização vai de 4 a 6 semanas de uso contínuo.

Outro aspecto importante é que as atividades físicas e o esforço físico no geral devem ser
cortados por cerca de 30 dias após a cirurgia. O paciente também deve permanecer por alguns dias em posições que não criem grande tensão no abdômen.

O ideal é permanecer em repouso com uma ligeira flexão de tronco para evitar desconfortos e acelerar a recuperação. Entretanto, deve haver mobilidade do paciente, sem grandes esforços, para evitar risco de trombose.

Seguindo todas as orientações do seu médicoé possível rapidamente voltar as atividades profissionais e de lazer.

Entretanto, tenha em mente que é preciso certa disciplina para ter
uma melhora rápida e dentro do cronograma esperado.

O descumprimento desses pontos pode ocasionar em situações adversas e na piora dos sintomas que são comuns após a cirurgia. Basta respeitar os limites que dentro de algumas semanas tudo estará de volta ao normal — não se esqueça que a mesma rigidez
também vale para os medicamentos prescritos pelo seu cirurgião.

Este foi nosso conteúdo de hoje sobre lipoabdominoplastia!

Gostou do conteúdo?
Comente logo abaixo sua opinião — nós queremos saber o que você pensa sobre o tema!

Fonte: AesCare

Posts Relacionados

LEAVE A COMMENT

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Autora


ViCk Sant' Anna

Facebook FanPage

Conheça mais

Parceiros