Yuka Almeida Prado interpreta poema de Lucília Junqueira de Almeida Prado No Pedro II


 

Yuka de Almeida Prado Foto Ibraim Leão

“Menina Paulista” é o título da peça composta por Rubens Russomanno Ricciardi para interpretação da soprano Yuka de Almeida Prado que será apresentada, pela primeira vez, em Ribeirão Preto, nesta terça-feira, dia 28, no Theatro Pedro II, com a USP Filarmônica e regência de Ricciardi e Ricardo Bologna. A estreia foi para o Teatro Municipal de São Carlos, na segunda-feira, 27/11.

O concerto apresenta, além de Yuka, solos de Ricardo Bologna (marimba), Ed Lemos (acordeão), Sérgio Cerri (flauta), Carla Portinari (canto com microfone), José Gustavo Julião de Camargo (viola caipira), Jefferson Bortolucci e Ricciardi (piano).

A agenda faz parte da Série Concertos USP, com o tema “Cândido Portinari e a Música”, com entrada franca. O projeto é de João Candido Portinari, Tito José Bonagamba, Claudio Raffaello Santoro e Rubens Russomanno Ricciardi.

PROGRAMA
Antônio Carlos Gomes
Quem sabe – modinha
Mozart Camargo Guarnieri
Ponteio nº 45
Zequinha de Abreu 
Branca – valsa
Francisco Mignone 
Congada – do Lundum editado por Martius
Antonio Passarelli 
O Biriguiense – dobrado – arranjo de José Gustavo Julião de Camargo
Jorge Galati 
Saudades de Matão – valsa sertaneja
Anônimo brasileiro do século XIX
Moreninha – modinha – arranjo de Rubens Russomanno Ricciardi
Radamés Gnattali 
Divertimento para marimba e cordas
Claudio Santoro com poemas de Vinícius de Moraes e arranjos de Rubens Russomanno Ricciardi 
– Ouve o silêncio
– Acalanto da Rosa
Rubens Russomanno Ricciardi 
Menina paulista – poema de Lucília Junqueira de Almeida Prado (primeira audição)
Heitor Villa-Lobos 
Trenzinho do Caipira das Bachianas Brasileiras nº 2 – poema de Ferreira Gullar
César Guerra-Peixe 
Mourão – versão com sopros e percussão por Rubens Russomanno Ricciardi

Menina Paulista
Letra: adaptação de Rubens Russomanno Ricciardi

Se passa pela cidade
na graça de sua idade,
meu coração fica a penar
pois não me dá nenhum olhar.
Vê? Seu andar é uma dança,
de olhar ninguém se cansa!
Vê? Ela passa sem ligar,
deixando a gente sonhar…
Ela tem a cor morena,
do sol dourando a cena!
Menina, flor da açucena,
dona formosa do meu tema!
Deixa qu’eu diga,
a Menina Paulista,
tão bonita!
Vê? Menina paulista,
só deixando a gente a sonhar…
Essa cor, rosa-morena
da Bartira bem serena,
cativou João Ramalho
muito fácil sem trabalho!
Esse olhar já bem distante,
mulher brava bandeirante,
vendo seu homem partir,
sem conhecer o seu porvir!
Menina Paulista!
Menina Paulista!
Seus cabelos bem compridos,
de reflexos escorridos,
da beleza que ficou
da sua avó que é portuguesa!
Negritude, que encanta,
da africana bela gente,
já seu charme bem discreto
vem da avó do oriente!
Menina Paulista!
Menina Paulista!
E se ri com alegria,
é por conta da sangria
com bom povo italiano,
que aqui é soberano!
Se passa pela cidade
na graça de sua idade,
meu coração fica a penar
pois não me dá nenhum olhar.
Vê? Seu andar é uma dança,
de olhar ninguém se cansa!
Vê? Ela passa sem ligar,
deixando a gente sonhar…
Esses olhos rasgados,
gateados, descansados,
fitando o céu do infinito,
fazendo qu’eu não existo,
são belos versos de poeta,
é música de festa!
Ah! Um produto exclusivista,
genuinamente paulista!

Agenda

Concertos USP – Ribeirão Preto
Data: 28 de novembro
Horário: 20h30
Local: Theatro Pedro II
Endereço: Rua Álvares Cabral 370, Ribeirão Preto-SP
Entrada gratuita

Posts Relacionados

LEAVE A COMMENT

Autora


ViCk Sant' Anna

Facebook FanPage

Conheça mais

Parceiros